Roteiro Itália – Veneza e Milão – Parte 1

A viagem pra Itália foi a mais difícil que eu já planejei. São muitas opções de lugares encantadores, cada um fala uma coisa, começam a surgir milhões de dicas e você fica perdido querendo fazer tudo. Também não encontrei nos blogs e sites roteiros redondinhos sobre a Itália, lia sobre cidades separadas e os roteiros que eu lia eram muito diferentes uns dos outros.

Isso acontece porque a Itália realmente tem muitas opções, é um país que atrai muitos turistas (com isso as atrações estão sempre cheias) então é preciso montar um roteiro de acordo com os seus interesses e o período que você vai. Como fui em outubro, optei por fazer o Norte porque o sul teria que ser num período mais quente.

Outubro as temperaturas são mais amenas, por outro lado chove mais… Peguei dias com 22 graus e outros com 8 graus…

Na hora de comprar a passagem optei por começar pelo norte,  mas isso tanto faz. Comecei por Veneza, fiquei duas noites na cidade no Hotel Do Pozzi que é simples, não é um hotel que amei, mas pelo que procurei, os hotéis em Veneza são caros e ruins, então esse foi ok porque a localização era boa e não foi tão caro. Era velho, mas parecia ser limpo.

No primeiro dia em Veneza fomos a Praça São Marco, visitamos a Duomo, passeamos pela região e passeamos de gôndola (custou 80 euros, o passeio não tem nada demais, mas é aquele tipo de coisa que você se sente na obrigação de fazer). Perto da Praça São Marcos tem a Ponte dos Suspiros que, segundo a tradição, você tem que passar por baixo dela ao entardecer e dar um beijo para ter amor eterno.

Ponte do Suspiro
Ponte do Suspiro
Passeio de Gôndola
Passeio de Gôndola

Quase em frente a ponte peguei um Vaporeto e atravessei para San Giorgio (Da estação San Marco-San Zaccaria pegue o vaporetto nº 2 e ande uma parada até San Giorgio). Lá tem vista linda de Veneza e é um ótimo lugar para ver o pôr do sol. À noite fomos jantar perto da ponte Rialto que é onde tem mais movimento (aliás, o pôr do sol desta ponte também é lindo).

Vista de Veneza
Vista de Veneza

No segundo dia visitamos o mercado de peixe e depois  as ilhas de Burano e Murano. Você pega um Vaporeto no Ponte 9 que para nessas duas ilhas. Eu fui primeiro à Burano e na volta parei em Murano. Amei Burano! As casas são cada uma de uma cor, muito fofa e charmosa. Dizem que as casas são coloridas porque antigamente os pescadores chegavam bêbados e não sabiam qual era sua casa, então resolveram pintar cada um de uma cor pra não ter erro!

Murano é maior um pouco e também é bonita, mas nada demais. É cheia de lojas de vidros murano, é legal visitar uma fábrica.

Na volta fomos em mais um lindo pôr do sol. Desta vez perto do mercado de peixe, nas margens do Grand Canal. Lá perto tem um bar chamado Al Merca (Campo Bella Vienna, 213) que vende bebidas e uns sanduichinhos delicia! Fica bem cheio, é tradicional na cidade. Compramos as bebidas e nos sentamos no deck na praça Erberia, a beira do canal, pra apreciar o movimento.

Veneza é linda, mas não é uma cidade que amei. Como é muito turística, achei uma cidade meio sem alma, tudo é muito voltado ao turismo. E não se come bem em Veneza, eu cheguei cheia de expectativa pra comer bem as comidas italianas e foi uma decepção. Mas acho que todos devem conhecer a cidade, porque é super diferente.

Cheguei a Veneza de avião e fui embora de trem. Em ambos os casos peguei um Vaporeto, tem um ponto pertinho do hotel e foi super tranquilo.

De Veneza fomos pra Milão. Todo mundo falava que a cidade é sem graça, mas eu adorei. A Duomo de Milão, na minha opinião, é a mais bonita de todos. Foi apenas um dia na cidade, fomos a Duomo, você pode comprar só o ticket pra conhecer a igreja por 2 euros ou pagar 15 euros e subir na cúpula que tem uma vista incrível, você vê até os alpes suíços.

Duomo de Milão
Duomo de Milão

 

Ali ao lado tem a Galeria Vitório Emanuele que também é linda! E o quadrilátero da moda que tem todas as lojas possíveis e imagináveis. Guarda um dinheirinho pra fazer compras lá.  A Santa Ceia, do Leonardo Da Vinci, está exposta em Milão, mas tem comprar com muita antecedência.

Dali você segue reto pela Via Dante que é bem em frente a Duomo e chega no Castello Sforzesco que é lindo e tem um parque atrás também muito legal. Ao lado do parque tem o bairro de Brera que também é bem interessante e tem uma Pinacoteca famosa.

À noite ficamos hospedados no bairro Navigli, que é cheia de bares e restaurantes. Fomos ao Gnocco Frito que é tipo uma massa de pastel (ele dizem que é pão) e você pede presuntos e queijos pra acompanhar. Uma delícia!

Gnocco Frito
Gnocco Frito

Uma das melhores pizzas da viagem comemos em Milão, no restaurante Sorbillo (Largo Corsia dei Servi, 11, 20122 Milano), pertinho da Duomo! É sensacional! Pedimos o sabor com pesto e uma outra com tomate amarelo que também é divina (esse tomate é meio doce). Essa pizzaria é famosa em Napoles e tem essa filial em Milão. É imperdível.

Sorbillo
Sorbillo

De Milão pegamos um trem para conhecer as Cinque Terre. O post sobre a segunda parte da viagem está aqui!

Só mais uma observação, o metrô de Milão é ótimo, super funciona e os trens também. E se for fazer compras, faça em Milão, porque as lojas são muito melhores que em Roma. Tem coisas nas lojas em Milão que não tem nas outras cidades.

O Roteiro sobre Florença está aqui! De Florença desbravamos as pequenas cidades da Toscana, conto tudo aqui!

 

 

 

Anúncios

3 comentários sobre “Roteiro Itália – Veneza e Milão – Parte 1

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s