Roteiro Tailândia – Parte 3 – Por Bárbara Skaba

SUL DA TAILÂNDIA

No Sul, visitamos Phuket, Krabi e Ilhas Phi Phi. Muitas pessoas optam por ficar em Phuket ou Krabi e fazer os passeios de barco para Phi Phi. Até acho que não é necessário passar por Phuket e também por Krabi; você pode optar por uma das duas, dependendo do seu objetivo na viagem. Mas em Phi Phi eu recomendo se hospedar, pois a ilha é incrível e você conseguirá aproveitá-la muito melhor.

Além dos passeios de barco a Phi Phi (que você pode dispensar se for se hospedar na ilha), há outros interessantes que saem tanto de Phuket quanto de Krabi e que podem ser fechados com agências de turismo. Nós optamos por fazer por Krabi, pois em Phuket havia mais coisas para visitar na própria cidade.

PHUKET

Para viajar de Bangkok a Phuket, é possível ir de ônibus, trem ou avião. Optamos pelo último para ganhar tempo de viagem e também porque não foi caro (50 dólares ida e volta por pessoa). Utilizamos a companhia aérea local Nok Airways e aprovamos a experiência, além do que os aviões são superfofos, com pinturas de pássaros.

Avião da Nok Airways
Avião da Nok Airways

Ficamos hospedados em Patong Beach, num hotel um tanto quanto exótico: o Tiger Hotel, repleto de esculturas de tigres por todos os lados (pelo menos, no quarto não tem!). Além de confortável, com café da manhã gostoso e um preço bem razoável (1.305 baht, ou seja, cerca de R$ 130 a diária), o hotel é muito bem localizado. Fica ao lado de um shopping com várias opções de restaurantes e até uma boate, em frente ao Banzaam Market, perto da Bangla Road e da praia de Patong. Ao lado, também há um grande estádio de boxe tailandês, mas não fomos porque já havíamos ido ao de Bangkok.

Tiger Hotel
Tiger Hotel

As praias de Phuket são bem “normais” para quem está acostumado com as do Brasil. Em Patong Beach, o mais legal é caminhar pelo calçadão e almoçar em um dos restaurantes a beira mar. A única coisa chata é que há muitos vendedores ambulantes que ficam oferecendo de tudo enquanto você caminha, desde produtos a passeios de caiaque e kitesurf.

Patong Beach
Patong Beach

A praia mais bonita entre as que visitamos lá foi a Karon Beach, onde também há várias opções de hospedagem. Se sua ideia é apenas ficar relaxando na praia, se hospedar lá é uma boa. Mas há poucas opções para sair à noite, por exemplo. Para ir a Karon Beach, fechamos um táxi que nos levou primeiro ao Grande Buda de Phuket, nos esperou e nos levou à praia depois.

Recomendo muito a visita ao Grande Buda! É uma estátua enorme, que fica no alto de uma montanha, com uma ótima vista. O Buda está pronto, mas o espaço em volta ainda está em construção e, pelo que vi nas imagens, vai ser um grande parque. O legal é que tudo está sendo construído com doações. Você pode somente doar ou comprar um sininho da sorte, que foi o que fizemos. Você escreve no sino seu nome e o que quer pedir e pendura no entorno no Grande Buda.

 

Outra visita que vale a pena é à cidade histórica: Old Phuket Town. Fechamos um táxi de Patong para lá por 500 bahts (no início achamos caro, mas vimos que é justo, pois é longe). Ele nos deixou bem no centro, onde o motorista de um tuk tuk nos abordou oferecendo um passeio por 100 bahts. Nós desconfiamos um pouco, mas, como estava barato, resolvemos pagar para ver. Valeu a pena! Ele nos levou a um mirante superlegal, cheio de macaquinhos. Na volta, ainda paramos em um templo lindo para tirar fotos.

Em Old Phuket Town, o legal é ir explorando a pé as ruas, com suas casinhas antigas e coloridas. Há algumas lojinhas fofas para comprar lembrancinhas, cafés e restaurantes. Nós havíamos lido que a noite lá é muito boa e realmente vimos vários bares que só abriam à noite. Mas cometemos o erro de ir em uma segunda-feira, em que nada iria abrir! Então, vá em qualquer outro dia, menos segunda!

No Banzaam Market, o interessante é ver os alimentos diferentes que a Tailândia possui. Vimos peixes supercoloridos, além de outros frutos do mar e uma variedade de frutas. No segundo andar, há alguns restaurantes.

À noite, o “point” é a Bangla Road, onde se concentram bares, boates e restaurantes. Eu havia lido em vários blogs de viagem que Phuket era um “bordel a céu aberto”, que por onde você anda só vê prostituição etc. Estava esperando algo assim na Bangla Road, mas achei que os relatos foram um pouco exagerados.

Há, sim, vários bordéis, que colocam funcionários nas ruas com “catálogos” para oferecer aos turistas. Nós fomos abordados por vários, mas não me incomodou muito; é só dizer que não quer e pronto, eles não insistem. Também há vários bares com dançarinas de lingerie fazendo pole dance, e dá para ver da rua. Mas não é nada demais, achei até interessante!

Khao San Road
Khao San Road

Fora da Bangla Road, fomos ao Hard Rock Café, que fica a uns 20 minutos de caminhada do hotel.  Não achei que valeu a pena. Era tudo muito caro (até para os padrões brasileiros) e a banda que estava tocando não era muito boa.

KRABI

De Phuket a Krabi, pegamos um barco (tipo ferry) que levou cerca de duas horas. Compramos a passagem com uma agência de turismo, que também incluiu translado do hotel ao cais. Mas também há a opção de ir de ônibus, dando a volta pelo continente (pelo que li, dura cerca de 4 horas).

O hotel em que ficamos em Krabi, o La Venice, é o único que não recomendo. O quarto tinha mofo, o vaso sanitário estava vazando e os funcionários, apesar de prestativos, são poucos para atender à demanda. Por exemplo: quem consertou nossa descarga foi o recepcionista, que ainda nos entregou toalhas para nós mesmos enxugarmos o chão!

A localização, de início, nos pareceu boa, pois era em frente à praia de Ao Nang, a principal da região. Também havia muitos restaurantes, bares e mercados próximos. Mas, à noite, percebemos que todos os bares em volta tinham música ao vivo até de madrugada.

As praias de Krabi são mais bonitas que as de Phuket. Em Ao Nang, o ideal é caminha para o lado esquerdo, onde um rio se encontra com o mar. Há vários macaquinhos fofos nessa parte da praia. Só tome cuidado se estiver com comida, pois eles roubam! Vimos um macaco pegar um coco da mão de uma turista!

Ao Nang Beach
Ao Nang Beach

Ao longo da praia de Ao Nang, há um calçadão com vários restaurantes, hotéis e spas e, mais para o final, barracas que fazem massagem. É superagradável andar por lá à noite e parar para comer um pad thai a beira mar!

Além da praia e do calçadão, não há muito o que fazer em Krabi. Por isso, optamos por fazer alguns passeios de barco por lá.

Nosso primeiro passeio foi para a ilha Khao Phing Kan, conhecida como James Bond Island, onde foi filmado “007 contra o homem da arma de ouro”. É um passeio que pode ser dispensado se você estiver com pouco tempo. A ilha é muito cheia e não tem muitas atrações. No mesmo passeio, paramos para almoçar na “Cidade Flutuante”, uma vila muçulmana que fica no meio do mar. O lugar é muito interessante e cheio de barraquinhas que vendem comida, roupas e artesanato. Mas o melhor é explorar as áreas residenciais, que incluem uma escola e uma mesquita.

A última parada foi na Monkey Cave, um templo que fica dentro de uma caverna e abriga um Buda reclinado. O nome vem dos macaquinhos que ficam no entorno.

Tailandia 11
Monkey Cave

O outro passeio, muito melhor, foi para as Chicken e Tup Island e a Phra Nang Beach, com paradas no caminho para mergulhar de snorkel. Essas ilhas são mais bonitas que as primeiras. Recomendo!

Em Phra Nang, ainda tem a Princess Cave, que tem um altar com são vários pênis de madeiras! São oferendas para a princesa/deusa Phra Nang, junto com flores e incensos. O povo local acredita que ela traz boa sorte e concede desejos. As esculturas de madeira em formato de pênis (lingams) são símbolos de fertilidade.

PHI PHI ISLANDS

Sem dúvida, o lugar com as praias mais bonitas! As Ilhas Phi Phi (ou Koh Phi Phi – “koh” é ilha em tailandês) são compostas por Koh Phi Phi Don e Koh Phi Phi Leh. A última é uma reserva e não tem hotéis, restaurantes nem nenhuma construção. Mas há passeios de barco de Koh Phi Phi Don para lá.

Koh Phi Phi Don é uma ilha formada por dois morros, ligados por uma faixa de areia, onde se concentra a maior parte dos hotéis, lojas e restaurantes. De um lado fica a Ton Sai Bay, onde fica o píer, e, do outro, a Loh Dalum Bay. Carros são proibidos, apenas motos podem circular. Mas elas são usadas mais para carga, pois é possível andar a ilha toda a pé.

Ficamos hospedados no PP Charlie Beach Resort. A diária foi cerca de 2.000 bahts e o hotel é ótimo! O café da manhã é delicioso e servido praticamente na areia da praia. A piscina é a melhor da ilha e, às vezes, há festas (pool parties) abertas a não hóspedes. Nós fomos a uma e foi muito divertida.

Phi Phi Don tem também um mirante com a melhor vista do por do sol em toda a ilha. A subida é bem cansativa, mas é fácil e vale a pena!

Por do sol visto do mirante

Avião da Nok Airways

Na ilha, há também diversos bares na beira do mar, tanto em Ton Sai Bay quanto em Loh Dalum Bay, mas gostei mais dos últimos. À noite, eles colocam pufes na areia para os clientes sentarem e, em volta, há várias performances acrobáticas, principalmente com fogo. O clima é ótimo!

Outro aspecto peculiar da noite de Phi Phi Don são os baldinhos de bebida. São baldes vendidos em todos os lugares com duas opções de bebida dentro, em geral uma alcoólica e uma sem álcool, para misturar, como vodka e Redbull. A ideia é jogar tudo dentro do balde com gelo e tomar ali mesmo, com canudo.

Tailândia 21

Com relação aos passeios de barco, você pode fechar um ou mais que englobem várias praias e ilhas, em especial Koh Phi Phi Leh, em uma das agências de Koh Phi Phi Don. Os que fechamos incluíam snorkel e almoço, com as seguintes paradas:

– Bamboo Island: ótimo para fazer snorkel, pois a praia é calma e a água, muito transparente;

– Monkey Beach: a praia é linda e, como o nome sugere, há vários macacos para tirar fotos;

– Maya Bay: Local onde foi filmado o filme A Praia;

– Mosquito Island: outra praia linda e boa para snorkel;

– Paradas no meio do mar e em enseadas para snorkel.

Outra praia linda é a Long Beach, que é acessada através de uma trilha pela Ton Sai Bay. A trilha é um pouco longa, mas não é difícil. E no caminho há várias prainhas menores em que você pode parar para dar uma relaxada antes de seguir. Também é possível ir e/ou voltar de barco – ficam vários disponíveis ao longo da praia.

Long Beach
Long Beach

Resumindo…

 As ilhas do Sul da Tailândia são um destino perfeito se você gosta de praia, sol, diversão e paisagens paradisíacas. Há locais que rendem fotos perfeitas, verdadeiros cartões postais!

Se for escolher entre Phuket e Krabi, avalie bem seus objetivos. Phuket tem mais opções de diversão, principalmente à noite, além de dois pontos turísticos interessantes, que são a cidade histórica e o Grande Buda. Já Krabi é um destino mais para relaxar na praia, passear no calçadão e fazer massagem em um spa – ou seja, um destino “light”. De qualquer um dos dois é possível fazer passeios de barco para outras ilhas e pontos turísticos.

Já Phi Phi Islands é um lugar paradisíaco, em que você já acorda olhando para um mar maravilhoso que chega a dar uma sensação de paz. E a ilha ainda oferece opções de gastronomia e diversão para todos os gostos.

Neste post dou uma visão geral da Tailândia e neste post falo sobre Bangkok.

Siga-me no instagram @reviajando

 

 

Anúncios

3 comentários sobre “Roteiro Tailândia – Parte 3 – Por Bárbara Skaba

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s