Roteiro Califórnia – Parte 1

O passeio pela Pacific Coast Highway, ou Highway 1, que corta a Califórnia de norte a sul às margens do Pacífico, tem inúmeras atrações e vistas deslumbrantes pelo caminho. Eu e mais três amigos fizemos o trecho que a maioria dos turistas fazem: de San Francisco à Los Angeles (ainda dei uma esticada até San Diego depois de ficar alguns dias em Los Angeles). A viagem, de cerca de 800 km, dura cerca de 12 horas sem paradas,  mas o interessante é ir parando e pernoitar pelo menos uma noite em alguma cidade (embora eu acredite que o ideal sejam duas noites). Aconselho ir com um grupo de três ou quatro pessoas porque dá pra dividir a direção do carro sem ficar cansativo pra ninguém.

Para fazer essa viagem é preciso alugar um carro ou um motor home. Eu aluguei um carro em San Francisco. Comecei a viagem por lá porque quando você desce para o sul, você já vai na pista da estrada que fica na margem do mar. Assim, além de já ir apreciando a paisagem do carro, fica mais fácil estacionar na hora de parar nos inúmeros “point view”  (paradas sinalizadas em pontos estratégicos da estrada  para apreciar a paisagem).

Antes de começar a viagem é preciso acertar o GPS. Como os aparelhos indicam o caminho mais curto, quando você coloca como destino Los Angeles, ele te leva para um caminho por dentro do estado. Assim, você tem que colocar como destino a “Highway 1” ou seguir placas mesmo.

A estrada não tem pedágios. Isso é importante sinalizar porque quando alugamos o carro pagamos US$ 89,00 por um dispositivo que passaria em todos os pedágios, sendo que durante toda a viagem só passamos por um pedágio que, se não me engano, era 50 cents.

Quando planejei a viagem pra Califórnia decidi ir no verão, em agosto, acreditando que fosse a época mais animada na região. Me enganei. Agosto em San Francisco e na Highway 1 tem muita neblina que prejudica as paisagens da estrada. Além disso, é muito calor em Las Vegas. Aconselho ir na primavera ou no outono. (Neste post ajudo a escolher o melhor mês para vários destinos)

Highway 1
Highway 1

San Francisco

Pegamos o carro logo no aeroporto de San Francisco. Você pode optar por pegar só quando acabar sua estadia na cidade já que em San Francisco não tem muita necessidade, mas a diferença de preço era muito pequena. Passamos dois dias em San Francisco. Ficamos no Beresford Hotel, os hotéis na cidade eram muito caros e velhos. Esse era um dos mais baratos e bem localizados, perto da Union Square.

Nesta praça tem uma Macy’s e no último andar fica o restaurante Cheesecake Factory que eu adoro. Tem carnes, peixe, massa, sanduiches e, é claro, cheesecake.  Ali perto tem todas as lojas mais famosas: H&M, Forever 21, Sephora etc. Na Union Square também tem o ponto do bonde.

No primeiro dia, fomos de bonde até o Fisherman’s Whalf que fica na beira do mar e tem vários restaurantes. Quem for visitar Alcatraz, os barcos para chegar à ilha partem de lá, mas eu não consegui reservar. Tem que fazer com bastante antecedência. Assim que começar a planejar a viagem, reserve logo no site.

Essa região é cheia de frutos do mar. Eu almocei no Crab House. Ali também fica a fábrica de sorvete Guirardelli, bastante famosa na região.  Outro lugar mega interessante pra comer é o Rain Forest. Um restaurante temático que tem até chuva simulada e trovoada.

Momento celebridade: na volta para, a fila do bonde estava imensa, acabamos pegando uma Limosine super luxuosa que cobrou US$ 7,00 por pessoa para nos levar ao hotel.

No segundo dia você pode optar por alugar uma bicicleta para atravessar a Golden Gate Bridge  e ir até Sausalito que é uma cidadezinha super charmosa que fica do outro lado da ponte. Eu fiquei com preguiça e atravessei de carro mesmo. Em Sausalito tem vários restaurantes e lojinhas bem legais.

Não fui, mas me indicaram que os melhores lugares para ver a ponte são colina Hawk – onde só se chega de carro e você vê a ponte de cima. Do litoral,  melhor lugar é o parque de Crissy Field.

Golden Gate Bridge
Golden Gate Bridge

Na volta você pode parar na saída da ponte para tirar fotos e depois seguir para o Golden Gate Park, que também é ótimo para tirar fotos com a ponte no fundo. Depois você pode ir conhecer a Lombard Street (rua mais íngreme dos EUA) e as  “Painted Ladies” (as “Damas Pintadas”, em português) que são casas em estilo vitorianos e eduardiano muito populares na cidade. As mais famosas, chamadas de “Postcard Row” (“Fileira do cartão Postal”, em português), estão localizadas entre os números 710 e 722 da Steiner Street, bem em frente à Alamo Square. Ali perto fica a casa que serviu de cenário para o seriado Full House (Três é demais, em portugês) que ficam na 1709 Broderick Street.

Uma opção também é passear pelas ruas de Chinatown. É curioso. Um monte de lojas de quinquilharia.

Lombard Street
Lombard Street

Highway 1 – Carmel e Monterey

No terceiro dia seguimos para Monterey. Essa região é cheia de motéis, que são os hotéis a beira da estrada. Como tem muitas opções, se não for alta temporada dá pra reservar na hora. Uma boa opção de cidade para se hospedar é Carmel, só que as diárias são mais caras.

Eu me hospedei em Monterey no Best Western Park Crest Inn. Em Montterey você pode ir à Cannery Row (fábrica de sardinhas transformada em shopping). Ali tem diversas opções para comer e o Monterey Bay Aquarium que é um dos maiores aquários do país. Lá também tem o famoso restaurante Bubba Gump, que é inspirado no filme Forrest Gump, tem frases do filme espalhadas pelo restaurante e na frente um banco com a mala igual do Forrest para tirar fotos.

Entre Carmel e Monterrey tem a rota 17-Mile Pebble Beach que é uma estrada que precisa pagar para entrar, mas tem vistas lindas, praias e campos de golfe. É uma espécie de condomínio com várias mansões.

Pebble Beach
Pebble Beach
Pebble Beach
Pebble Beach

Carmel parece cidade de filme. Aliás, Clint Eastwood já foi prefeito de lá.  A cidade tem uma praia ótima e é cheia de hotéis, restaurantes e galerias de arte.

Dica: tem que colocar no GPS Carmel-by-the-sea porque se não você vai ficar em outra parte da cidade.

Dormi apenas uma noite em Monterey e segui pela Highway 1 parando diversas vezes para tirar fotos. Esse trecho até Santa Bárbara é o mais bonito. Neste caminho você pode parar no parque Big Sur que é um parque com muita natureza. Outro ponto da estrada é para observação de leões-marinhos.

Quase em frente fica o castelo Hearst Castle, que pertencia ao magnata William Randolph Hearst, e agora é aberto à visitação. Você vai gastar umas 2 horas nessa visita, pare só se você tiver tempo.

De lá, a próxima parada pode ser Santa Bárbara. Se você desceu a estrada com bastante calma, deve ter chegado à noite a Santa Bárbara, então você opta se dorme na cidade ou segue direto para Los Angeles. Embora eu tenha ficado pouco na cidade, adorei Santa Bárbara e aconselho dormir para aproveitar a praia no dia seguinte.

No próximo post conto sobre Los Angeles e San Diego e no outro sobre Las Vegas!

Siga-me no instagram @reviajando

Use #reviajandoblog nas suas fotos e contribua com dicas e fotos!

Conte-nos as suas dicas da Califórnia nos comentários abaixo!

 

3 comentários sobre “Roteiro Califórnia – Parte 1

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s